Trilha feita com Daniel, Rosana, Edmar, Jéssica e Rodrigo (Eu).

Veja post anterior sobre esse percurso

Nesta trilha ficamos todos um tanto chateados com o que vimos no local.
O que antigamente fazíamos com grande dificuldade, passando por vários atoleiros, hoje está muito fácil fazer trilha em Rio grande da Serra.
As trilhas que costumávamos encontrar fechadas, estavam bem abertas e demarcadas. Nos deparamos com uma obra da Petrobras na região, que abriu uma imensa área na mata.

Deu pra ter uma ideia do estrago feito na vegetação nativa, xaxins nativos arrancados, cursos de córregos naturais desviados e beirando uma estrada… sim uma estrada, antigamente também não havia e já é possível encontrar embalagens no caminho e até na água.
No meio da mata, antes era difícil conseguir ver o céu de tão fechada, atualmente a mata não está mais tão fechada assim na trilha e pode-se ver o céu por boa parte da caminhada.

No local onde costumávamos acampar na adolescência e que de certa forma era uma trilha quase desconhecida, encontramos lixo…
Nos sentimos de alguma forma culpados por isso, pois ano passado quando fizemos a trilha em 1º de maio, demarcamos o caminho para que pudéssemos voltar e achar a entrada da trilha com maior facilidade.

Lá na área de acampamento, encontramos uma outra trilha, andamos por ela por cerca de 1h30 e voltamos quando a neblina começou cair e resolvemos que voltaremos lá numa outra ocasião.

Na volta, andamos pela rua do Gasoduto até sair na estrada SP-122 entre Rio Grande da Serra e Paranapiacaba.
Encontramos uma quantidade razoável de lixo próximo à saída dessa rua.
Na saída do portão, beirando a estrada, haviam alguns sacos de lixo e algumas embalagens no chão.

Apesar das novidades desagradáveis desta trilha, a caminhada foi divertida porque estávamos entre amigos e ao mesmo tempo pensando em soluções para conservar o local e não degradar mais do que já foi feito.

Durante toda a trilha, recolhemos um pouco do lixo do local, levamos para a cidade na volta e deixamos no latão de lixo da padaria Barcelona.
Numa próxima ida, temos planos de levar uma placa e fixar no local de camping para que conservem o local levando seu lixo embora de volta.

Algumas fotos


Avatar

Rodrigo Hortenciano

Designer gráfico, com MBA em Marketing, atuando atualmente com como analista de mídias sociais. Sempre que possível gosto de fazer uma trilha, acampar, ou viajar para algum lugar longe da muvuca e geralmente gastando bem pouco ;)

4 comentários

Avatar

Luiz Felipe · 18 julho, 2019 às 13:14

Boa tarde!!! Tudo bem? Estou indo fazer minha primeira trilha em rio grande da Serra e queria algumas dicas também!! Poderia mandar no e-mail?? Obrigado !! luizbrandao17@gmail.com

    Avatar

    Rodrigo Hortenciano · 18 julho, 2019 às 17:03

    Fala Luiz! tudo bem?
    Como não sei se você está indo com guia, espero que já possua alguma noção de navegação, seja com gps ou bússola.
    Como é uma região de mata atlântica a vegetação costuma ser densa e dificulta a visibilidade.
    Vou responder te mandando também um e-mail para que eu possa saber mais detalhes da sua experiência e te ajudar melhor.

    Abraços

Avatar

Samanta Alves · 30 maio, 2018 às 13:43

Olá, Rodrigo. Estou planejando para fazer a primeira trilha. Você pode me dar mais informações? Como chegar na trilha,onde fica o a camping mais próximo? Se ainda você ver esse post meu e-mail é samanta.sccp@gmail.com. obrigada!

    Avatar

    Rodrigo · 30 maio, 2018 às 17:54

    Oi Samanta!
    Essa é uma trilha que eu nem tenho guardada em tracklog.
    Fiquei de retornar com o Daniel pra fazer a demarcação digital e nunca mais voltamos. 🙁

    Mas vou te mandar um e-mail para tirar dúvidas e dicas!

    Um grande abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *